DÓLAR HOJE:
Euro Hoje
19 de junho de 2024
Search
Close this search box.

Hortênsias News

Alagoas além do Sol e Mar

Compartilhe este artigo

Uma viagem fascinante pela história, cultura e costumes dos alagoanos revela uma Alagoas que vai muito além do sol e do mar. Dos monumentos históricos de Penedo à Marechal Deodoro, passando pelos museus de Maceió e de Piranhas, o Parque Memorial dos Palmares e pelas igrejas encantadoras de Belo Monte e Água Branca, Alagoas possui uma riqueza patrimonial e cultural construída ao longo do tempo em suas diversas cidades históricas. Confira alguns lugares especiais para conhecer mais sobre o estado:

Maceió

Além de possuir as praias urbanas mais bonitas do Nordeste, a capital alagoana conta com diversos atrativos que revelam a cultura e contam as histórias, contos e causos de Alagoas. O emblemático bairro de Jaraguá, uma antiga vila de pescadores, é um dos locais onde se concentram parte dos monumentos históricos de Maceió.

O desenvolvimento de Jaraguá deve-se ao seu porto, que transformou o local num imenso comércio com diferentes tipos de negócios e que tornou o bairro um centro comercial de grande importância, sendo ocupado por bonitos sobrados a partir da segunda metade do século XIX.

Um desses sobrados é o imponente prédio da Associação Comercial de Maceió. Em estilo greco-romano, o monumento foi construído pela firma Francisco Lopes de Assis Silva e Cia., a mesma que edificou o Palácio Tiradentes, no Rio de Janeiro. As escadarias em mármore e as luminárias proporcionam um bonito visual, aliado à arquitetura do prédio.

Dentro da Associação, funciona o Museu do Comércio de Alagoas, que aborda a história de Maceió e do Estado do ponto de vista econômico, com peças referentes ao comércio desde o início do século XX –  como escrivaninhas, máquinas de escrever, livros de estatística do Porto de Maceió, balanças de medidas, prensa, tipografias e outros objetos.

Já o Museu Théo Brandão, no centro de Maceió, conta com acervo e exposição de peças nordestinas, como as esculturas em madeira dos artesãos alagoanos Antônio de Dedé e Resêndio. Há ainda indumentária de Folguedos, brinquedos populares de diversos materiais, exposição de rendas e bordados típicos de Alagoas, como o boa-noite e a singeleza, além de uma sessão de filmes super 8mm e 16mm sobre diversas manifestações folclóricas alagoanas.

Maceió conta ainda com outros espaços voltados à arte, história e cultura, como o Museu Palácio Floriano Peixoto, o Memorial à República, a Catedral Metropolitana de Maceió e o Museu da Imagem e do Som de Alagoas, que possui um acervo composto por fotografias do início do século XX em preto e branco e diversas coloridas a partir dos anos 80, além de tridimensionais produzidos no Brasil e no exterior, com ênfase na fotografia, no cinema e diversos conceitos de som.

 

Marechal Deodoro 

Impossível falar da história de Alagoas e não incluir Marechal Deodoro no roteiro. Antiga capital do Estado e cidade natal do primeiro presidente da República, a cidade guarda um acervo histórico e de arte sacra que merece ser visitado. Como destaque entre os monumentos da cidade, há a Igreja Senhor do Bonfim, o Palácio Provincial, o Mercado das Rendas e Bordados e o Complexo Carmelita.

Localizada no centro da cidade, a Casa Museu de Marechal é um típico casarão do século XVII e foi abrigo de uma das mais célebres personalidades da vida política brasileira – Marechal Manuel Deodoro da Fonseca. O museu reúne peças do Marechal doadas por familiares, que retratam a época em que viveu um dos maiores ícones da história do país e o maior símbolo do município.  Já o Museu de Arte Sacra conserva o espírito barroco da arquitetura religiosa lusitana, reunindo peças em ouro, prata, madeira policromada e barro dos séculos XVII, XVIII e XIX.

Penedo

Localizada na região do baixo São Francisco, a cidade de Penedo é permeada de história e belas paisagens. Tombado pelo IPHAN, o município encanta pelo conjunto histórico e paisagístico, que inclui alguns dos mais importantes bens da arquitetura religiosa do Nordeste, com o Convento e Igreja Santa Maria dos Anjos e as igrejas Nossa Senhora da Corrente e de São Gonçalo Garcia.

Por todos os lados da cidade, é possível ver locais históricos, teatros, conventos, museus, edificações neoclássicas e alguns exemplares de art nouveau, que dão o toque especial aos roteiros turísticos. Os passeios na região remetem os visitantes para o século XVI, quando a formação da cidade foi iniciada – o Teatro Sete de Setembro e a Casa de Aposentadoria são outros dois monumentos que se localizam no belíssimo centro histórico da cidade.

À beira do rio São Francisco, o Museu do Paço Imperial já foi estadia do Imperador D. Pedro II, quando em viagem pela região em 1859. Seu acervo guarda objetos do período imperial brasileiro, onde estão expostas porcelanas, mobiliário e objetos que contam parte da história da cidade e do país.

Piranhas 

Destino encantador no sertão de Alagoas, Piranhas é a história do Brasil contada pelo povo do nordeste com charme e poesia. A cidade, que fica a 290 km de Maceió, é tombada pelo IPHAN como Patrimônio Histórico Nacional, e guarda as histórias do cangaço, paisagens deslumbrantes e uma arquitetura encantadora.

O charme das casinhas coloridas do século XIX que emolduram a cidade, as escadarias sem fim que levam até à Igrejinha de Nosso Senhor do Bonfim, tudo isso com uma vista monumental das águas do Rio São Francisco, que seguem margeando a cidade e formam um cenário bucólico e encantador.

O Museu do Sertão, instalado no prédio onde ficava a antiga estação ferroviária da cidade, conta a história da fundação de Piranhas, da ferrovia Paulo Afonso que ligava o município a cidades da Bahia e Pernambuco, e de todo o Cangaço, com acervo recheado de peças e fotografias de personagens históricos, como Lampião, Maria Bonita e todo seu bando.

Belo Monte e Água Branca 

No Alto Sertão alagoano, os municípios de Água Branca e Belo Monte encantam pelas belíssimas paisagens, belezas arquitetônicas e uma gastronomia de dar água na boca. Localizada no alto de uma ilha com vista para o Rio São Francisco, a Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, em Belo Monte, é uma das mais antigas do Estado, tendo sido construída ainda no século 17 por freis capuchinhos, após a saída dos holandeses da região, no período da colonização do Brasil.

Já o município de Água Branca, a 308 km da capital alagoana, possui um acervo colonial muito rico. Entre belos casarões, o destaque fica com a igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição que, pintada por artistas portugueses, é o principal cartão-postal da cidade.

União dos Palmares 

Também conhecida como Terra da Liberdade, a cidade de União dos Palmares, a 79km de Maceió, é berço da luta contra a escravidão e guarda a história de luta e resistência dos escravos durante mais de um século no período colonial, contando grande parte da história do país.

Foi na Serra da Barriga, palco do maior quilombo da América Latina – o Quilombo dos Palmares – que Zumbi e Dandara viveram e criaram a maior resistência do povo negro no país, lutando pela sua liberdade. Tombada pelo IPHAN em 1986, a Serra da Barriga pertence à zona rural de União dos Palmares, e faz parte de um dos territórios turísticos mais ricos culturalmente do Estado – a região dos Quilombos.

Reconhecido como Patrimônio Cultural do Mercosul desde 2017, o Parque Memorial Quilombo dos Palmares reconstitui o cenário do maior, mais duradouro e mais organizado refúgio de negros escravizados da América. A estrutura atual reproduz os ambientes do antigo Quilombo – com a Casa de Farinha, Casa do Campo Santo, Terreiro da Ervas, Ocas Indígenas e a Muxima.

 Alagoas  – uma viagem Além do Sol e Mar

Idealizado pelo Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur/AL), o livro ‘Alagoas – uma viagem além do sol e’mar  retrata a riqueza patrimonial e cultural construída ao longo do tempo nas diversas cidades históricas alagoanas.

Além dos tradicionais destinos históricos do estado, como Penedo, Marechal Deodoro, Piranhas e União dos Palmares, o livro revela monumentos em Pilar, Porto Calvo, Maravilha e Delmiro Gouveia, expondo a rica cultura, história e arte de Alagoas.

Compartilhe este artigo

Deixe seu comentário

Para comentar na página você deve estar logado em seu perfil do Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral poderão ser denunciados, acarretando até mesmo na perda da conta. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.